Lidere sua equipe com amor e sabedoria

Calma. Isso não tem nada a ver com namorar seus liderados. Tem a ver com respeito e tratamento digno.

Alguns líderes confundem dominância com liderança.

Liderar não significa dominar as pessoas, mas sim induzí-las a um propósito comum. Direcionar interesses distintos para um fim específico.

Esse induzimento deve ser feito de forma sutil, sem ferir os princípios individuais, sem questionar as limitações de cada liderado, e sem agredir as múltiplas personalidades que compõe o grupo de coaching. E por falar em Coaching nós indicamos a todos os interessados que conheçam Geronimo Theml e seu método Academia da Produtividade.

É preciso que o Líder conheça cada um de seus liderados, não somente pelo nome, mas que perceba como ele interage com os demais.

O Líder deve observar o comportamento do liderado, notar se ele é “cordial” e “emotivo” no contato com os demais, ou se é do tipo “prático”, “frio” e “objetivo” se precisa de elogios para sentir-se seguro, ou se é consciente de suas qualidades se ele precisa da crítica construtiva para observar suas próprias debilidades, ou se é auto-analítico, e assim por diante.

É dever do Líder, antes de qualquer coisa, saber “o que” e “quem” está liderando.

Ele não pode incluir num grupo de trabalho, pessoas cujo perfil não tenha afinidade com o que será executado, pois isso gerará improdutividade e desgaste coletivo.

O Líder não pode exigir do liderado mais do que esse esteja capacitado a oferecer, pois do contrário ambos obterão resultados não desejados.

E, acima de tudo, o Líder deve amar seus liderados, no contexto amplo de “quem ama respeita, compreende e aceita”. Se você aceitar seu liderado com todos os defeitos e qualidades a ele inerentes, se souber compreender essas características e direcioná-las de forma produtiva, sem tentar modificar a personalidade do liderado, certamente ele atenderá suas expectativas e dará ao trabalho que lhe for confiado o máximo de seu empenho e esforço.

O resultado da liderança será proporcional ao amor demonstrado pelo Líder para com seus liderados.